ODS3

Saúde e Bem-estar

Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades

Meta 3.1


Meta 3.2


Meta 3.3

  • Nações Unidas
    Até 2030, acabar com as epidemias de AIDS, tuberculose, malária e doenças tropicais negligenciadas, e combater a hepatite, doenças transmitidas pela água, e outras doenças transmissíveis.
  • Brasil
    Até 2030 acabar, como problema de saúde pública, com as epidemias de AIDS, tuberculose, malária, hepatites virais, doenças negligenciadas, doenças transmitidas pela água, arboviroses transmitidas pelo aedes aegypti e outras doenças transmissíveis.
  • Indicadores
    3.3.1 – Número de novas infecções por HIV por 1.000 habitantes, por sexo, idade e populações específicas
    3.3.2 – Incidência de tuberculose por 100.000 habitantes
    3.3.3 – Taxa de incidência da malária por 1.000 habitantes
    3.3.4 – Taxa de incidência da hepatite B por 100 mil habitantes
    3.3.5 – Número de pessoas que necessitam de intervenções contra doenças tropicais negligenciadas (DTN)

Meta 3.4

  • Nações Unidas
    Até 2030, reduzir em um terço a mortalidade prematura por doenças não transmissíveis via prevenção e tratamento, e promover a saúde mental e o bem-estar.
  • Brasil
    Até 2030, reduzir em um terço a mortalidade prematura por doenças não transmissíveis via prevenção e tratamento, promover a saúde mental e o bem-estar, a saúde do trabalhador e da trabalhadora, e prevenir o suicídio, alterando significativamente a tendência de aumento.
  • Indicadores
    3.4.1 – Taxa de mortalidade por doenças do aparelho circulatório, tumores malignos, diabetes mellitus e doenças crônicas respiratórias
    3.4.2 – Taxa de mortalidade por suicídio

Meta 3.5

  • Nações Unidas
    Reforçar a prevenção e o tratamento do abuso de substâncias, incluindo o abuso de drogas entorpecentes e uso nocivo do álcool.
  • Brasil
    Reforçar a prevenção e o tratamento dos problemas decorrentes do uso de substâncias, incluindo o abuso de drogas entorpecentes e uso nocivo do álcool.
  • Indicadores
    3.5.1 – Cobertura das intervenções (farmacológicas, psicossociais, de reabilitação e de pós-tratamento) para o tratamento do abuso de substâncias
    3.5.2 – Consumo nocivo de álcool, tendo por referência o limiar nacional definido para o consumo de litros de álcool puro per capita (pessoas com 15 ou mais anos) por ano

Meta 3.6


Meta 3.7

  • Nações Unidas
    Até 2030, assegurar o acesso universal aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planejamento familiar, informação e educação, bem como a integração da saúde reprodutiva em estratégias e programas nacionais.
  • Brasil
    Até 2030, assegurar o acesso universal aos serviços e insumos de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planejamento reprodutivo, à informação e educação, bem como a integração da saúde reprodutiva em estratégias e programas nacionais.
  • Indicadores
    3.7.1 – Proporção de mulheres em idade reprodutiva (15 a 49 anos) que utilizam métodos modernos de planejamento familiar
    3.7.2 – Número de nascidos vivos de mães adolescentes (grupos etários 10-14 e 15-19) por 1 000 mulheres destes grupos etários

Meta 3.8

  • Nações Unidas
    Atingir a cobertura universal de saúde, incluindo a proteção do risco financeiro, o acesso a serviços de saúde essenciais de qualidade e o acesso a medicamentos e vacinas essenciais seguros, eficazes, de qualidade e a preços acessíveis para todos.
  • Brasil
    Assegurar, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), a cobertura universal de saúde, o acesso a serviços essenciais de saúde de qualidade em todos os níveis de atenção e o acesso a medicamentos e vacinas essenciais seguros, eficazes e de qualidade que estejam incorporados ao rol de produtos oferecidos pelo SUS.
  • Indicadores
    3.8.1 – Cobertura da Atenção Primária à Saúde (definida como a cobertura média dos cuidades de saúde primários aferida por indicadores relativos a saúde reprodutiva, materna, neonatal e infantil, doenças infecciosas, doenças não transmissíveis, e sobre o acesso e capacidade dos serviços, junto da população geral e das populações mais desfavorecidas)
    3.8.2 – Proporção de pessoas em famílias com grandes gastos em saúde em relação ao total de despesas familiares

Meta 3.9


Meta 3.a

  • Nações Unidas
    Fortalecer a implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco em todos os países, conforme apropriado.
  • Brasil
    Fortalecer a implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco no Brasil.
  • Indicadores
    3.a.1 – Prevalência de fumantes na população de 15 ou mais anos

Meta 3.b

  • Nações Unidas
    Apoiar a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas e medicamentos para as doenças transmissíveis e não transmissíveis, que afetam principalmente os países em desenvolvimento, proporcionar o acesso a medicamentos e vacinas essenciais a preços acessíveis, de acordo com a Declaração de Doha, que afirma o direito dos países em desenvolvimento de utilizarem plenamente as disposições do acordo TRIPS sobre flexibilidades para proteger a saúde pública e, em particular, proporcionar o acesso a medicamentos para todos.
  • Brasil
    Apoiar a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias e inovações em saúde para as doenças transmissíveis e não transmissíveis, proporcionar o acesso a essas tecnologias e inovações incorporadas ao SUS, incluindo medicamentos e vacinas, a toda a população.
  • Indicadores
    3.b.1 – Taxa de cobertura vacinal da população em relação às vacinas incluídas no Programa Nacional de Vacinação
    3.b.2 – Ajuda oficial ao desenvolvimento total líquida para a investigação médica e para os setores básicos de saúde
    3.b.3 – Proporção de estabelecimentos de saúde que dispõem de um conjunto básico de medicamentos essenciais e relevantes disponíveis e a custo acessível numa base sustentável

Meta 3.c

  • Nações Unidas
    Aumentar substancialmente o financiamento da saúde e o recrutamento, desenvolvimento e formação, e retenção do pessoal de saúde nos países em desenvolvimento, especialmente nos países menos desenvolvidos e nos pequenos Estados insulares em desenvolvimento.
  • Brasil
    Aumentar substancialmente o financiamento da saúde e o recrutamento, desenvolvimento, formação e retenção do pessoal de saúde, especialmente nos territórios mais vulneráveis.
  • Indicadores
    3.c.1 – Número de profissionais de saúde por habitante

Meta 3.d

  • Nações Unidas
    Reforçar a capacidade de todos os países, particularmente os países em desenvolvimento, para o alerta precoce, redução de riscos e gerenciamento de riscos nacionais e globais de saúde.
  • Brasil
    Reforçar as capacidades locais para o alerta precoce, redução e gerenciamento de emergências e riscos nacionais e globais de saúde.
  • Indicadores
    3.d.1 – Capacidade para o Regulamento Sanitário Internacional (RSI) e preparação para emergências de saúde
Notícias relacionadas a ODS3
Regulamentação da IA: utilização na saúde requer transparência e segurança de dados de pacientes

Regulamentação da IA: utilização na saúde requer transparência e segurança de dados de pacientes

A Inteligência Artificial (IA) possui as mais variadas aplicações na vida das pessoas e nas profissões. Por isso, Paulo Henrique de Souza Bermejo, pesquisador de…

Nomear emoções é complexo, mas importante para o reconhecimento das interações com o mundo

Nomear emoções é complexo, mas importante para o reconhecimento das interações com o mundo

Os sentimentos são diversos, mas nomear emoções é importante para a nossa interação com o mundo. Segundo a psicóloga Karine Iwamoto, é preciso treino para…

Relatório da CGU cita falhas na execução do programa de merenda em governos

Relatório da CGU cita falhas na execução do programa de merenda em governos

Auditorias feitas pela Controladoria-Geral da União (CGU) no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) apontam falhas recorrentes entre 2015 e 2020. Os dados foram consolidados…